Quais cuidados tomar com Wi-fi em hotéis e restaurantes

por | Artigos | Sem comentários

Hoje em dia, é muito comum encontrarmos conexões Wi-Fi gratuitas ou de baixo preço em diversos hotéis ou restaurantes durante uma viagem. Embora o serviço de Internet gratuito seja uma boa opção, é difícil saber se uma conexão Wi-Fi pública é segura, até mesmo nas maiores cadeias de hotéis.

Portanto, antes de se arriscar e confiar no serviço Wi-Fi de um hotel ou restaurante, tome estas medidas de precaução:

1. Arme suas defesas
Um firewall e um bom software antivírus são a primeira linha de defesa do seu computador. O firewall permite ou recusa o tráfego de entrada e saída do computador; portanto, é importante verificar se ele está ativado.

Se você estiver usando o Windows, clique no menu INICIAR e depois no Painel de Controle. Clique em Central de Segurança (procure o escudo colorido). Um sinal verde indica que o firewall está ativado. Se você estiver usando o Mac, abra System Preferences (Preferências do sistema) e clique em Sharing (Compartilhamento). Em seguida, clique em Firewall. Certifique-se de que o software de segurança está atualizado e execute verificações diárias durante viagens.

2. É importante também ter o cuidado de conectar-se à rede correta
Frequentemente, os serviços Wi-Fi gratuitos em hotéis ou restaurantes exigem uma senha ou um número de referência, fornecidos pelo hotel durante o check-in. Certifique-se de que a conexão do hotel é realmente Wi-Fi e não um Evil Twin, algo semelhante a uma conexão projetada para enganá-lo, coletando suas informações para possível roubo de identidade ou outros danos. Sites que parecem ser o que não são podem usar um nome semelhante ao do hotel ou restaurante; portanto, pergunte na recepção se não tiver certeza, antes de se conectar.

3. Evite o compartilhamento de arquivos
Evite sites de compartilhamento de arquivos, que oferecem downloads de software gratuitos.
“Evite a comunicação do seu computador com outros computadores’’. Os sites de compartilhamento de arquivos podem deixar o seu computador vulnerável a ataques maliciosos, como vírus ou spyware.

4. Desconecte quando não estiver usando
Minimize os riscos desconectando-se da rede quando não estiver usando ativamente a conexão Wi-Fi.

5. Evite realizar transações financeiras
É aconselhável evitar a realização de compras ou o acesso à sua conta bancária on-line por meio de uma conexão Wi-Fi gratuita.. Se a realização de transações financeiras on-line não puder ser evitada, verifique se o site é protegido procurando por “https” no início do URL, um protocolo que possibilita uma conexão segura. Um site seguro tem “https” em vez de “http” no endereço na Web, além do símbolo de um cadeado no canto inferior direito.

6. Use uma VPN
Se for fazer uma viagem a trabalho, pergunte se sua empresa usa alguma rede virtual privada (VPN). VPN é uma rede de computador que oferece aos funcionários acesso remoto aos servidores da empresa. Essas redes usam a tecnologia de embaralhamento de dados, que garante o acesso seguro aos dados da empresa através de uma conexão com a Internet. Em uma VPN, sua atividade on-line é criptografada para que as pessoas mal intencionadas não consigam ver suas ações. Se for fazer uma viagem por motivos pessoais, poderá adquirir um serviço VPN. Empresas como a HotSpotVPN permitem a aquisição de seus serviços em pequenos acréscimos de tempo, como por alguns dias.

7. Altere sua senha com frequência
Pessoas maliciosas estão sempre “farejando” ou procurando informações sobre senhas em redes não protegidas. Talvez você não considere um grande problema alguém utilizar sua ID de usuário e sua senha do Facebook. Afinal de contas, o pior que eles podem fazer é alterar seu status ou excluir alguns amigos, certo? Não tenha tanta certeza.

Muitos de nós mantemos as mesmas senhas e IDs de usuário para várias atividades on-line. Com frequência, usamos a mesma senha para o Facebook e para realizar transações bancárias on-line. “Tome medidas de precaução razoáveis e sempre altere sua senha’. A maioria de nós não se lembrará das várias senhas que possuímos, mas deveríamos nos lembrar das alterações, ele diz.

Se tomar essas medidas, você poderá fazer uma conexão Wi-Fi em um hotel ou restaurante sem se preocupar. Esse será mais um motivo para você dormir tranquilo durante sua viagem.

Manter o notebook ligado na tomada prejudica a bateria?

por | Artigos | Sem comentários

A Acer, por exemplo, confirma que a melhor prática é remover a bateria se você costuma utilizar o notebook conectado à tomada o tempo todo. Já a Apple diz que a bateria dos MacBooks e MacBooks Pro ajudam a fornecer energia extra para o computador quando ele está conectado à tomada, de maneira a não sobrecarregar o carregador. Caso mesmo assim o usuário opte por remover o componente, os MacBooks trabalharão com uma velocidade de clock inferior ao especificado no manual para evitar surtos de energia e desligamentos repentinos.

Sendo assim, o ideal é consultar se a fabricante do seu notebook recomenda a prática ou não e, principalmente, se a bateria é removível ou não. Caso ela venha soldada na placa-mãe do notebook, não tem para onde correr: você terá que “aturar” ela. Agora lembre-se: caso opte pela remoção da bateria, certifique-se de que o fará da maneira adequada. Isso significa que ela precisa estar carregada entre 40% e 70% e será guardada num local arejado e de temperatura adequada. O que fazer de fato Já deu para perceber que curiosamente não há um consenso na indústria quanto a utilizar o notebook o tempo todo ligado na tomada ou não. A Acer diz que o ideal é remover a bateria se esse for o estilo de uso do usuário. Já a HP aconselha manter a bateria carregando por pelo menos 2 semanas antes de removê-la; enquanto a Dell diz que não há problema algum em manter o notebook conectado continuamente com a bateria nele. A Apple tentou se afastar da polêmica removendo sua recomendação sobre o tema do seu site de suporte. Contudo, ainda é possível ver online que a Maçã sugeria intercalar o uso da bateria com períodos de carregamento para “manter as coisas fluindo”.

Matéria completa:
http://canaltech.com.br/dica/hardware/manter-o-notebook-ligado-o-tempo-todo-na-tomada-prejudica-a-bateria/

Bitdefender lança anti-ransomware

por | Artigos | Sem comentários

A bitdefender, conhecida fornecedora de soluções de segurança para uso domestico e corporativo, disponibilizou para download recentemente o bitdefender Anti-ransomware 1.0.11.26.

De acordo com a descrição, o Bitdefender Anti-Ransomware 1.0.11.26 protege o computador contra as variantes conhecidas dos ransomwares CTB-Locker, Locky e TeslaCrypt. Ele também deve proteger contra futuras versões desses três.

Disponível para download gratuitamente aqui, a ferramenta é compatível com o Windows 7 e versões posteriores do sistema operacional da Microsoft.

A ferramenta também não requer que outros produtos da Bitdefender estejam instalados no computador do usuário.