Ferramenta do google chrome faz varredura de softwares indesejáveis

por | Artigos | Sem comentários

Os softwares indesejados, que consistem em adware, sequestradores de navegador, falsos otimizadores de sistema e software de rastreamento, continuam a ser um grande problema para usuários de computador de todos os tipos. Pior ainda, muitos desses programas passaram da linha de ser apenas um incômodo para agora realizar fraude de cliques, roubo de credenciais ou instalação de mineiros.

O que muitas pessoas não sabem é que o Google Chrome inclui uma ferramenta criada pela ESET chamada “software_reporter_tool.exe” que analisa periodicamente um computador quanto a software indesejado e, se detectado, solicita que o usuário o remova. Os softwares indesejados examinados são programas que injetam anúncios, instalam extensões indesejadas, executam sequestro de navegador e outras modificações indesejadas.

Embora essa ferramenta específica não seja voltada para todos os malwares, mas sim para o malware que afeta o navegador, ela adiciona segurança extra ao computador. Ao mesmo tempo, tem havido uma preocupação com as varreduras periódicas por essa ferramenta, pois ela é executada sem o conhecimento do usuário e pode consumir muita CPU e realiza o rastreamento potencial do software instalado e de outras informações do computador. Para alterar quais dados são enviados ao Google, siga as instruções aqui .

Se você achar que sua instalação do Navegador Chrome está começando a parecer estranha, lenta ou exibindo anúncios onde normalmente não deveriam estar, também é possível executar uma verificação manual sob demanda usando a Ferramenta de limpeza do Chrome, em vez de esperar para executar periodicamente.

Realizando uma verificação manual com chrome:// settings / cleanup

ara realizar uma verificação manual usando a Ferramenta de limpeza do Chrome, abra o navegador Google Chrome, digite chrome://settings/cleanup  na barra de endereço do navegador e pressione Enter para ir para a página “Limpar computador” do Google Chrome.

Nesta página, você pode clicar no   botão Buscar para iniciar uma verificação de software indesejado e uma opção chamada “Informar detalhes ao Google”.

Se ativada, a opção de relatório enviará dados como os programas em execução no computador, tarefas agendadas, valores do registro, nomes de arquivos, extensões e módulos associados a programas indesejados para o Google. Esses dados são usados ​​para melhorar as definições usadas pela Ferramenta de limpeza do Chrome e são armazenados pelo Google por 14 dias.

Depois de decidir se deseja enviar informações ao Google, você pode iniciar uma verificação de software indesejado clicando no botão Buscar. Esse processo pode demorar um pouco, então, por favor, seja paciente.

Quando a verificação terminar, ele indicará que nada foi encontrado ou exibirá uma lista de ameaças.

Mais uma vez nesta tela é uma opção para enviar informações sobre o que foi detectado para o Google, que você pode desativar. Quando estiver pronto para remover o software indesejado, clique no   botão Remover .

O Windows agora exibirá uma janela perguntando se você deseja permitir que a Ferramenta de limpeza do Chrome faça alterações no computador. Se você deseja remover os itens detectados, clique no  botão Sim para continuar.

A Ferramenta de limpeza do Chrome agora removerá qualquer software detectado e, quando terminar, exibirá uma mensagem informando que você precisa reiniciar o computador para concluir a remoção do software indesejado.

Para finalizar esse processo, clique no botão Reiniciar computador e, quando o Windows reiniciar, a Ferramenta de limpeza do Chrome concluirá a remoção do software. Quando isso acontece, você pode receber outra janela para executar a Ferramenta de limpeza do Chrome, que deve ser permitida.

Depois que esse processo terminar, qualquer software detectado será removido.

Fonte: https://www.bleepingcomputer.com/tips/web-browsers/using-chrome-settings-cleanup-to-scan-for-unwanted-software-using-chrome/

Steve Wozniak – O inventor do Apple I

por | Uncategorized | Sem comentários

As primeiras inspirações de Wozniak vieram de seu pai, que foi um engenheiro da Lockheed, e de um personagem de ficção literário: Tom Swift. Seu pai contaminou-o com a fascinação por eletrônica e frequentemente participava das criações do jovem Woz.

Tom Swift, por outro lado, foi para Woz um exemplo da liberdade de criação, conhecimento científico e da habilidade de encontrar soluções para problemas.

Wozniak adorava todos os projetos que requeriam grande esforço mental. Ele aprendeu as bases da matemática e da eletrônica com seu pai. Quando Woz tinha 11 anos, construiu a sua própria estação de radioamador e obteve uma licença de radioamador. Aos 13 anos, foi eleito presidente do clube de eletrônica de sua escola, e ganhou o primeiro prêmio em uma feira de ciências por uma calculadora baseada em transístores. Ainda aos 13 anos, construiu seu primeiro computador que foi a base técnica para o seu sucesso posterior.

Juntamente com John Draper, construiu Blue Boxes (caixas azuis), dispositivos com os quais era possível burlar o sistema telefônico da AT&T ao emular pulsos.

Ao longo da história quando se fala de Apple o nome de Steve Jobs sempre é o mais citado, muitos se quer imaginam que a fase de ouro da companhia teve uma contribuição gigantesca de um cofundador que merece todas as honras possíveis: Steve Wozniak.

Wozniak é considerado um “bruxo da eletrônica”, que nos anos 70 cultuava com fervor o amor pelo hackerismo, os escovadores de bits eram sua trupe preferida. Uma de suas principais criações, o Apple I, completou 42 anos em 2018. Além de ser essencial na cronologia da computação, esse é também o primeiro produto da Apple, um representante da parceria entre os dois Steves, sendo o Wozniak o guru dos chips e bits e Jobs o guro da lábia e da venda.

Essa divisão clara entre os rumos que cada um dos Steves queria em seguir desenhou a Apple, desenhou a formação de uma empresa. Wozniak declarou certa vez que nunca passou por sua cabeça a ideia de vender computadores, foi Jobs que sugeriu tornar os projetos hobbystas de Woz em algo comercial. O Apple I não foi o primeiro caso dessa parceria, na verdade foi a Blue Box, dispositivo que emitia tons específicos para enganar a central telefônica e então realizar chamadas interurbanas de graça, que uniu os Steves, antes mesmo de qualquer intenção de fundar a Apple.

Mesmo com sua timidez notável, Woz tentava se enturmar, apresentando-se assim: “Sou Steve Wozniak trabalho na Hewlett-Packard (HP) com calculadoras e projetei um terminal de vídeo.”

A primeira reunião no Homebrew Computer Club, em março de 1975, foi o momento “eureca” do seu grande projeto que se transformaria em Apple I, com a ajuda de Jobs.

O projeto de Woz era um terminal de vídeo mas sem nenhuma capacidade de processamento, ele teria que ser conectado por linha telefônica a um computador de tempo compartilhado em algum lugar.

O Apple I custava US$ 666,66 (Wozniak disse mais tarde que o valor não tinha relação com o número da besta, e o atribuiu porque gostava de números repetidos.). Jobs e Wozniak venderam os primeiros 25 computadores a um comprador local.

Wozniak pode então se concentrar o tempo todo em melhorar e consertar as deficiências do Apple I e adicionar novas funcionalidades. O Apple I levou à companhia perto de um milhão de dólares. Seu novo projeto era manter as mais importantes características: simplicidade e usabilidade. Woz introduziu um monitor de alta resolução gráfica no Apple II. Seu computador passou a ser capaz de mostrar figuras no lugar de apenas letras: “Eu integrei a alta resolução. São apenas dois chips. Eu não sei se as pessoas utilizarão isto.” Em 1978, projetou um drive de disquete de baixo custo. Ele e Randy Wigginton escreveram um sistema operacional simples.

Além de suas habilidades com o hardware, Wozniak escreveu muitos dos programas que executavam no Apple. Ele escreveu um interpretador Basic, um jogo de Breakout (que foi também uma razão para adicionar som ao computador), o código necessário para controlar o drive de disquetes, e muito mais.

Com relação aos programas, o Apple II se tornou mais atrativo para os usuários empresariais devido à famosa e pioneira planilha eletrônica Visicalc de Dan Bricklin e Bob Frankston. Em 1980, a Apple se tornou pública e fez de Jobs e Wozniak milionários.

Woz deixou a Apple definitivamente em 6 de fevereiro de 1985, nove anos após ter fundado a companhia. Wozniak fundou então uma empresa de curta duração, chamada CL9, que desenvolvia aparelhos de controle-remoto. Rancoroso, Jobs ameaçou seus fornecedores da perda de negócios com a Apple se fizessem negócios com Wozniak.

Wozniak pôde encontrar outros fornecedores, mas ficou desapontado com o comportamento amargo de seu antigo amigo.

Mais tarde, Jobs foi obrigado a deixar a Apple por causa de lutas pelo poder. Wozniak e Jobs são orgulhosos de terem originado uma ética anticorporativista no meio dos grandes do mercado de computadores. Jobs orientou-se à sua (nem sempre) inovadora visão com o NeXT, enquanto Woz dedicou-se ao ensino (ensinava estudantes de 5° ano) e a atividades caritativas no campo da Educação.

Steve Wozniak recebeu a Medalha Nacional de Tecnologia e Inovação em 1985. Em setembro de 2000, Steve Wozniak foi incluído na National Inventors Hall of Fame.

Após deixar a Apple Inc., Woz forneceu todo o dinheiro, além de uma boa parte de suporte técnico, para a escola do distrito de Los Gatos. Em 2001, Woz fundou a empresa Wheels Of Zeus, uma companhia que produz soluções sem fio.

Como um tributo para Steve Jobs após sua morte (falecido dia 5 de outubro de 2011), Woz acampou durante 20 horas em frente a uma loja da Apple Inc. na Califórnia, de forma a ser o primeiro cliente do estabelecimento a comprar o iPhone 4S.

Atualizações Microsoft Windows – Abril 2018

por | Artigos | Sem comentários

A versão de segurança de abril consiste em atualizações de segurança para os seguintes softwares:

Internet Explorer
Microsoft Edge
Microsoft Windows
Microsoft Office e Microsoft Office Services e Web Apps
ChakraCore
Adobe Flash Player
Mecanismo de proteção contra malware da Microsoft
Microsoft Visual Studio
SDK do Microsoft Azure IoT

As atualizações são para correções de erros e vulnerabilidades dos sistemas operacionais Windows 7, 8, 8.1 e 10 e também microsoft office 2010 / 2013 / 2016.

Para mais informações consultar resumo de atualizações da Microsoft nesse link.